Champô sólido – prós e contras

Apesar de não existirem nos supermercados e de, até à pouco tempo, não serem muito populares, champôs sólidos existem (e resultam).

Hoje escrevemos um pouco sobre este tipo de champôs – quais os aspetos positivos, os negativos, e o veredicto – será que vale a pena experimentar?

Prós

1 – Sem surpresas, o primeiro ponto positivo na nossa lista é que champôs sólidos são geralmente completamente livres de plástico. Eles assemelham-se a barras de sabão e, como tal, normalmente vêm acondicionados em embalagens sem plástico, como por exemplo caixas de cartão ou embalagens de alumínio. Algumas pessoas podem pensar que é apenas uma pequena garrafa de plástico e que não fará diferença em termos de impacto ambiental – mais uma, menos uma… certo? No entanto, não nos podemos esquecer que tal como nós, milhares de outras pessoas acabaram de deitar mais uma embalagem plástica no lixo. E já todos sabemos que, mesmo que ela seja colocada na reciclagem, muito provavelmente, o seu destino é bem diferente. Por isso, somos da opinião de que todas as pequenas mudanças vão ter um impacto gigante – principalmente se várias pessoas fizerem essas mesmas mudanças.

2 – Ao contrário dos champôs convencionais que ocupam mais espaço e são mais pesados, os champôs sólidos podem ser facilmente transportados em pequenos recipientes de lata, vidro ou mesmo plástico (reutilizar, sempre!). Ao transportarmos o nosso próprio champô quando viajamos, torna-se mais fácil evitar utilizar os champôs em miniatura geralmente disponíveis nos hotéis – ja existem garrafas de plástico a mais no planeta, não acham? Além disso, não há necessidade de nos preocuparmos com restrições de líquidos em companhias aéreas nem com possíveis derrames dentro da nossa mala.

3 – Os champôs sólidos são mais concentrados do que os líquidos e por isso acabam por durar mais. A verdade é que quando compramos champô líquido, parte daquilo que estamos a comprar é, pura e simplesmente, água.

4 – Dependendo das marcas, os champôs sólidos tendem a ter menos ingredientes e, os poucos que têm são, muitas vezes, mais naturais. Os champôs convencionais têm agentes formadores de espuma e detergentes fortes que não são os mais benéficos para o couro cabeludo ou para os fios de cabelo.

5 – Ecologicamente, os champôs em barra fazem sentido. Para além de se poupar no plástico e na água utilizada na sua produção, a pegada carbónica que deixam no planeta é menor por serem mais leves e de fácil transporte.

Contras

1 – Claro que existem algumas inconveniências – a verdade é que tanto o nosso couro cabeludo como nós próprios vamos ter de nos adaptar à mudança. A técnica de lavagem é ligeiramente diferente, não vai existir (quase nenhuma) espuma e talvez se demore um pouco mais a lavar o cabelo nesta fase de adaptação.

2 – Tal como uma barra de sabão, é essencial manter as barras de champô secas quando não estão a ser utilizadas – caso contrário, acabará por desaparecer mais rápido. Por aqui, colocamos as nossas barras de sabão e champô numa saboneteira perfurada como esta – e resulta bastante bem! Alternativamente, as luffas também podem ser usadas como saboneteiras, basta cortá-las às rodelas.

3 – Se não forem utilizados corretamente, podem não ter o resultado desejado – principalmente se estivermos a utilizar um sabão, e não um champô sólido.

O veredicto

A nível de impacto ambiental, utilizar um champô em barra é claramente mais sustentável, quando comparado com um champô líquido. Além disso, se for bem conservado, pode durar mais do que um champô líquido e acabar por ter uma melhor relação custo-benefício. Para nós, os “inconvenientes” que podem advir do uso deste tipo de champôs não são, de todo, motivo para não os utilizar. Afinal de contas, foi produção e utilização em massa de materiais e produtos mais convenientes que nos trouxe a este ponto de insustentabilidade ambiental. Agora é hora de mudar, por um mundo mais sustentável.

Em breve vamos partilhar a nossa experiência pessoal no “mundo” dos champôs sólidos – fiquem atentos!

Até breve!

2 Comments

  • Susana Maria Soares da SIlva Posted Setembro 12, 2019 1:12 pm

    Olá. Depois de ler este post preciso de mostrar o meu ponto de vista. Experimentei o champo em barra há uns meses, quando o fiz foi para perceber como era para poder ir de férias. Isso foi na altura da Pascoa e acredita, não quero outra coisa. Comprei online (www.naturally-bio.com) já experimentei todos os “odores” e o que me dou melhor é com o de lavanda. Toda a familia usa (também é só marido e filha).
    Em relação ao que falas sobre a espuma, com este champo, há muita. Basta molhá-lo, passar nas mãos que depois ao passar no cabelo faz imensa espuma.
    Beijinhos

    • ecosisters Posted Setembro 12, 2019 4:37 pm

      Olá Susana.
      Obrigada pelo testemunho e recomendação!
      Também não penso em voltar atrás e começar a usar champôs convencionais de novo, isso é certo!
      Já experimentei imensos e sem dúvida que os meus preferidos são os da Lamazuna (pode encontrar na nossa loja) e uns outros de produção nacional que vão ser lançados na nossa loja na próxima semana (vamos deixar em segredo por agora) – que são demais! Fique atenta a este espaço!
      Beijinhos

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *