A crise mundial da água

A crise mundial da água

A escassez de água a nível mundial é real e ainda há muito a fazer para solucionar este problema.

A verdade é que a maioria de nós se encontra numa situação privilegiada no que toca ao acesso fácil a água potável e sistemas de saneamento. No entanto, esta não é a realidade para toda a gente – estima-se que cada 1 em 9 pessoas não tenham acesso a água potável.

O nosso é o planeta azul e cerca de 70% da sua superficies está coberta de água – mas apenas 1% desta água é doce e está disponível para uso humano. Isto porque dos cerca de 3% de água doce existentes, 2% encontra-se congelada nos pólos. Se tivermos em conta tudo isto,  conseguimos compreender porque motivo a água potável é um bem raro e que não deve ser desperdiçado – até porque cerca de 1.1 bilhões de pessoas no mundo não têm acesso a ela e cerca de 2.4 bilhões de pessoas não têm acesso a sistemas de saneamento adequados.

Ao longo dos anos, o Homem desenvolveu várias estratégias para extrair e armazenar grandes quantidades de água doce tais como poços, barragens e albufeiras. No entanto, estes sistemas não são suficientes para garantir que a água chegue a toda a gente.

Causas da escassez de água

  1. Poluição: Hoje em dia, não existem muitos locais sem vestígios da actividade humana que, na maior parte das situações, se traduzem em diferentes formas de poluição – incluindo de fontes de água potável como rios, lagos e aquíferos. O tratamento dos efluentes industriais e domésticos é obrigatório em vários países no entanto, a descarga de efluentes não tratados na rede hidrográfica, fossas sépticas e lixeiras continua a ser uma importante fonte de poluição. A utilização inadequada de fertilizantes e pesticidas, principalmente em zonas de regadio com solos permeáveis e aquíferos livres é outra fonte de poluição comum. No entanto, a contaminação da água com substâncias tóxicas provenientes, por exemplo, de efluentes industriais não tratados pode passar despercebida por vários anos. 

  2. Agricultura: A agricultura utiliza cerca de 70% da água potável disponível a nível mundial contudo, mais de metade desta água é desperdiçada devido a sistemas de irrigação ineficientes ou defeituosos. Devido a esta utilização ineficiente dos recursos hídricos, alguns dos países que produzem grandes quantidades de alimentos, estão quase a chegar ao limite em termos de água doce disponível.

    Photo by feraugustodesign (Pixabay)

  3. Crescimento da população: O rápido crescimento da população é outra causa para a escassez de água atual, principalmente se o seu uso continuar a aumentar para níveis insustentáveis.
  4. Alterações climáticas: As mudanças climáticas são a maior ameaça ambiental do século XXI. Os períodos de seca estão a começar a ser mais frequentes e duradouros. O aumento da temperatura provoca a evaporação da água dos corpos de água e dos solos. Isto, associado a precipitação escassa e uma fraca gestão dos recursos hídricos, vai fazer com que a escassez de água se faça sentir cada vez mais em diferentes pontos do planeta durante os próximos anos.  
  5.  Desperdício de água: Em Portugal, mais de 3 000 milhões de metros cúbicos de água são desperdiçados por ano, o equivalente a 40% do seu consumo total. A nível doméstico existem várias coisas que podemos fazer para diminuir a água que desperdiçamos, sem comprometer a nossa saúde ou qualidade de vida. A verdade é que a nível global, a água é subvalorizada. Sim, é considerada uma fonte reutilizável mas atualmente, é também um bem escasso. No entanto, por vezes não há investimento em infraestruturas ou tecnologias para utilizar a água mais eficientemente pois é simplesmente mais barato recolher mais água potável diretamente da fonte, em vez de a tratar e reutilizar.

Consequências da escassez de água

  1. Saúde: Todos sabemos que a água é indispensável à vida e que sem ela, o ser humano é incapaz sobreviver. Na verdade, a falta de água e de saneamento pode afetar a saúde humana de várias formas, incluindo através de doenças transmitidas por água contaminada como a cólera e a febre tifóide.  Estima-se que a cada dois minutos, duas crianças morrem devido a doenças transmitidas pela água e que a cada ano, um milhão de pessoas morrem devido a doenças transmitidas pela água ou causadas por falta de condições de higiene e saneamento.
  2. Educação: Nos países em desenvolvimento, muitas vezes as crianças são responsáveis por ir buscar a água para as suas familias. Consequentemente, muitas delas ficam impossibilitadas de ir à escola e ter uma infância normal, com tempo para brincar e aprender.
  3. Económicas: Estima-se que se o acesso a água potável e a sistemas de saneamento fossem universais, era possível gerar mais de 18 bilhões de dólares. A verdade é que se o tempo investido em procurar fontes de água potável fosse investido em educação e oportunidades de negócio, as populações teriam a capacidade de sair do ciclo de pobreza em que se encontram atualmente.
  4. Ecológicas: A escassez de água danifica também os ecossistemas, como é o caso do mar de Aral, na Ásia Central. Este já foi o quarto maior lago de água doce do mundo, mas em apenas algumas décadas, o seu tamanho reduziu em mais de metade o seu volume em cerca de 80%.

Mar de Aral em 1989 e 2008

A água é um bem com valor inestimável e desempenha um importante papel em questões económicas, sociais e ambientais.

Vamos estimá-la.

Até breve!

2 Comments

  • Gilberto Sousa Posted Outubro 16, 2018 1:23 pm

    Sou um ávido leitor deste blogue e dou-vos os parabéns por mais um belo artigo! Ainda que concorde com a importância de sensibilizar as pessoas para a poluição e o desperdício que cada um produz, não vos parece que é todo um trabalho infrutífero se não conseguirmos chegar aos que nos governam! Nem falo de Portugal, que é um país tão pequeno, mas quando vemos nas notícias a irreversibilidade das alterações climáticas perante a poluição industrial de países como USA, China, Índia ou Paquistão, de que serve todo o nosso esforço? Sim, ficamos de bem com a nossa consciência, mas não estaria na altura de medidas mais concretas direcionadas para aqueles que nos governam? Sair à rua? Apoiar o PAN em eleições? Obrigado!

    • Joana Posted Outubro 17, 2018 9:31 pm

      Muito obrigada pelo comentário, Gilberto. Sim, tem toda a razão – medidas significativas têm de ser tomadas pelos governos a nível global, de modo a retroceder este processo de destruição que o Homem desencadeou no planeta. Apesar de algumas medidas já estarem a ser tomadas (que pecam por tardias e insuficientes) é necessário que o povo fale mais alto. O nosso objetivo é inspirar mais pessoas a pensar no ambiente, a fazer pequenas mudanças – para que sejamos muitos, para que sejamos ouvidos, para fazermos a diferença 🌏

Add Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *